Benefícios da fisioterapia na prevenção de quedas em idosos

Por Carolina França , 19 de Fevereiro de 2020 Profissionais


As quedas são um risco sério para as pessoas idosas e podem ter um enorme impacto em uma vida saudável e independente. Conviver com um familiar idoso é conhecer os desafios do medo de cair. A boa notícia é que as quedas podem ser evitadas e existe um profissional que pode ajudá-lo na prevenção destes eventos: o fisioterapeuta.



Quando menos se espera, a queda acontece

Num momento o idoso está a assistir televisão e no outro instante, ao levantar-se, o acidente aconteceu. Qualquer um pode cair, mas com o envelhecimento o risco torna-se maior e as consequências mais graves.

A queda é a principal causa de acidente em pessoas com mais de 65 anos, e pode levar à perda de autonomia ou ao desenvolvimento de condições médicas mais graves. 


Apesar de ser uma situação comum - cerca de 30% dos idosos caem pelo menos uma vez por ano - este evento não faz parte do processo de envelhecimento normal.



É importante saber que a maioria destas quedas acontece dentro de casa ou nos lares de idosos, porém por meio de ajustes práticos no estilo de vida essa ameaça pode ser reduzida ou eliminada. 

O fisioterapeuta é um profissional que pode ajudá-lo fornecendo orientações adequadas e atividade física personalizada, dando a si e ao seu familiar querido muitos anos de vida independente.



Consequências de uma queda em idosos

Uma queda é qualquer evento que leve a um contacto inesperado e não planeado com uma superfície, como o piso ou uma peça de mobiliário, que não seja o resultado de um empurrão ou o resultado de um evento médico, como um ataque cardíaco ou desmaio.

Entre as consequências das quedas, a fratura no fémur é uma das mais graves. Além das lesões físicas, devem-se levar em consideração os efeitos psicológicos de um tombo nesta fase da vida.



Idosos que caem podem ficar com mais medo de cair, e isso pode reduzir sua qualidade de vida e sua capacidade de manter-se ativos.



Esse temor produz um círculo vicioso, no qual a condição física se agrava pela baixa atividade física, o risco de cair aumenta ainda mais e, consequentemente, o idoso fica cada vez mais dependente.



Porque o risco de cair nos idosos é maior?

A incidência de quedas aumenta com a idade e está relacionada à combinação de fatores, incluindo:

- Fraqueza muscular, principalmente dos membros inferiores;

- Alterações visuais;

- Alterações na marcha;

- Uso de vários medicamentos que podem afetar o equilíbrio;

- Riscos no ambiente doméstico; 

- Pressão arterial baixa posicional (baixa pressão ao mudar de posição e colocar-se em pé);

- Problemas com pés e calçados.


Um dos fatores mais importante pode ser o ambiente doméstico, pois muitos não percebem a presença de perigos em suas casas até que seja tarde demais.


Saiba como a fisioterapia pode ajudar na prevenção de quedas

O fisioterapeuta é o profissional especialista em movimento. Ele pode identificar os pontos fortes e as limitações funcionais de cada pessoa, bem como desenvolver um plano individual para força, equilíbrio e resistência dos membros inferiores.

Um programa de fisioterapia traz benefícios para o idoso ao reduzir o medo de cair, tornar suas casas mais seguras e aumentar a força e equilíbrio.
Para isso, um planeamento de prevenção de quedas é realizado com os seguintes passos:

  1. Avaliação geral;

  2. Exercícios para ganho de força, flexibilidade e equilíbrio;

  3. Avaliação e modificações de riscos domésticos;

  4. Orientações aos familiares e ao idoso.

Conheça mais detalhadamente cada uma destas etapas.



Avaliação geral física e dos riscos de queda

Inicialmente, o fisioterapeuta realiza a análise do estado geral do idoso incluindo sinais vitais, história e queixa principal.
Segue-se para uma avaliação mais completa que inclui:

  • Revisão do histórico médico;

  • Uso de medicamentos;

  • Teste simples das habilidades de pensamento;

  • Avaliação de pés e calçados;

  • Avaliação do equilíbrio, força e marcha;

  • Avaliação de segurança do ambiente domiciliar.

Com base nos resultados desta observação, o fisioterapeuta programa um plano personalizado e individual.



Fisioterapia ativa para prevenir quedas

Embora não seja possível evitar completamente uma queda, exercícios focados no equilíbrio e no treino de força podem reduzir o risco deste evento acontecer. Poderá fazer esses exercícios num local de fisioterapia ou em casa, dependendo de suas condições.

O plano de tratamento do idoso pode incluir:


- Treino de equilíbrio - Exercícios que desafiam a capacidade de manter o equilíbrio e se recuperar de uma instabilidade. Por exemplo, pode ser solicitado que fique em pé numa perna ou que mantenha o equilíbrio enquanto executa uma ação como recitar o alfabeto;


- Treino de marcha - Exercícios supervisionados para treinar o caminhar em diversas superfícies e inclinações. Com o evoluir, é também praticado o ultrapassar obstáculos em segurança;


- Treino de dupla tarefa - Para ajudar a aumentar a segurança do idoso durante as atividades diárias é necessário treinar o fazer duas atividades ao mesmo tempo. Esse tipo de treino desafiará a manter a velocidade de caminhada, enquanto executa outra tarefa, como conversar ou carregar um saco de compras;


- Treino de força - O fortalecimento é elemento essencial e muito eficaz na prevenção de quedas. Músculos específicos do tronco e pernas são trabalhados para ajudar a manter o equilíbrio e a coordenação motora; 


- Treino de resistência - O fisioterapeuta pode planear um programa aeróbico seguro, como a caminhada ou exercícios aquáticos, para atender às necessidades específicas de cada idoso. Isso  ajuda a melhorar quase todos os aspectos da sua saúde, especialmente a resistência; 


- Treino de atividades diárias - Atividades como sentar, levantar, agachar e outras devem ser trabalhadas durante a fisioterapia; 


- Manejo da dor - A fisioterapia tem recursos para reduzir ou eliminar a necessidade de medicação para quadros dolorosos. O alívio da dor desempenha um papel crucial no risco de queda e qualidade de vida dos idosos; 


- Avaliação e indicação de dispositivos auxiliares, como bengalas e andarilhos. O fisioterapeuta pode avaliar os benefícios para si de um dispositivo auxiliar, fazer medições para garantir o seu uso correto e ensinar como usar o dispositivo com segurança.



Intervenção nos riscos domésticos

Esta é uma etapa importante e essencial para o sucesso na prevenção de tombos. Uma queda pode acontecer em qualquer lugar, no entanto a maior parte acontece em casa ou em lares de idosos.

Por isso, é importante o fisioterapeuta avaliar o local em que o idoso vive e propor as modificações necessárias para aumentar a segurança e prevenir acidentes.

Após a análise, o fisioterapeuta pode incentivá-lo a fazer pequenas alterações no ambiente.



Orientações ao idoso e seus cuidadores

Parte fundamental de qualquer intervenção em saúde é a educação do paciente e das pessoas que convivem diretamente com ele. 

O seu fisioterapeuta reservará um tempo para explicar como pode gerir melhor os seus próprios riscos de queda. Os principais tópicos a abordar são a necessidade de consultar outros profissionais quando apropriado, a escolha de calçados adequados, a importância da atividade física e outras dúvidas que possam surgir.



Algumas orientações que podem ser colocadas em prática imediatamente

Fique seguro seguindo algumas recomendações gerais e simples para melhorar a segurança do seu familiar idoso.


Preste atenção ao vestuário

Evite roupas apertadas ou folgadas demais. Roupas apertadas podem aquecer muito rápido ou restringir o fluxo sanguíneo, fazendo com que um idoso perca a capacidade mental e motora a curto prazo.

No outro extremo, roupas extremamente folgadas também podem colocá-lo em risco, pois podem ficar presas em portas, janelas ou móveis, causando uma queda.



Observe e substitua os calçados

Os sapatos precisam de ter um bom encaixe e solas antiderrapantes. Sapatos com tiras de velcro podem ser mais fáceis de apertar ou retirar. Eles também eliminam qualquer risco de tropeçar em atacadores longos. 

Em geral, deve-se evitar sapatos calçados soltos e com solas escorregadias. Evite chinelos e sapatos de salto alto. Nunca ande somente de meias. 



Melhore a iluminação da sua casa

​Mais uma vez, evite os extremos. A sua casa não deve ser muito clara nem muito escura. Uma casa escura esconde riscos, e uma casa que é muito brilhante pode ser igualmente perigosa.

Em geral, se houver muita luz que cause problemas ao idoso, ela deverá ser ajustada. Isso inclui ambientes em que entre muito sol e cause reflexos em pisos. Janelas muito abertas podem ser obscurecidas com cortinas, de forma a preservar a perceção de profundidade do idoso.



Cuide da alimentação e hidratação

Uma boa dieta melhora o sistema nervoso, fornece energia aos sistemas musculares do corpo e incentiva a função cerebral. 

Os idosos naturalmente têm um volume menor de água nos seus corpos e podem ter condições ou tomar medicamentos que aumentam o risco de desidratação. Por isso, é importante beber bastantes líquidos e comer alimentos ricos em água, como frutas e legumes.



Idosos ativos caem menos

Assim, ao entender as graves consequências que uma queda traz ao idoso e seus familiares, fica claro que mais vale prevenir que remediar. 

A fisioterapia traz inúmeros benefícios, pois idosos mais ativos estão em menor risco de cair. A combinação de exercícios de força e equilíbrio, gestão adequada dos medicamentos e modificações no lar são fundamentais para viver em segurança com o seu familiar idoso.



​Procura Lares e Residências para Idosos?

Saiba se há vagas disponíveis | Ligue 939 667 800 

When visiting our website, you acept the cookies we use to improve your browsing experience.

 

Help?

+351 939 667 800