A circulação nos cuidados e na saúde do idoso

Por Joana Marques , 11 de Novembro de 2019 Idosos



Os problemas circulatórios são dos que mais afetam os idosos ao longo do processo de envelhecimento. Se não forem devidamente prevenidos e controlados, estes problemas levam a um decréscimo significativo da qualidade de vida e uma deterioração evidente da saúde.


É o sistema circulatório que distribui sangue, oxigénio e nutrientes por todo o corpo humano. Um problema circulatório verifica-se quando o sangue não chega a determinada parte do corpo, daí que os sintomas mais frequentes sejam varizes, formigueiro ou sensação de frio nas extremidades, cãibras e dores nas pernas ao andar, que cessam quando o idoso repousa, mas que voltam a ser sentidas quando recomeça a caminhar. 

Esteja igualmente atento aos seguintes sinais:

  • Mãos, pernas e pés inchados;
  • Perda de apetite ou má digestão;
  • ​Perda de cabelo ou unhas quebradiças;
  • Úlceras nas pernas que podem dar origem a infecções graves;
  • ​Colocação da pele a tender ligeiramente para o tom azul;
  • Sistema imunitário fraco.



A má circulação não é, por si só, uma doença



​É antes um distúrbio muito incómodo, que tem origem em patologias que encurtam a longevidade dos mais velhos e aceleram o processo de envelhecimento, como a diabetes, a obesidade ou uma tendência para problemas cardíacos e arteriais.

À medida que os anos passam, o coração e os vasos sanguíneos perdem elasticidade: o coração demora mais tempo a bombear sangue e o sangue demora mais tempo a ser distribuído. 


Entre as principais causas da má circulação estão o colesterol elevado, a hipertensão, o tabagismo e o sedentarismo.


O endurecimento das artérias faz com que não tenham capacidade para se expandir com a mesma facilidade de outrora, o que significa que, quanto mais idosa a pessoa for, maior tendência vai ter a tensão arterial para aumentar. Além disso, a má circulação pelos vasos sanguíneos é causada pela acumulação de gordura nas suas paredes, o que leva ao estreitamento e até à obstrução das artérias, comprometendo todo o sistema circulatório.


A importância da prevenção


Qualquer que seja o grau de dependência de um idoso, esteja ele ainda a viver na sua casa ou num lar residencial, prevenir a má circulação é a melhor forma de evitar problemas futuros, especialmente no que se refere à mobilidade e ao conforto físico. 

Esteja atento a estas sugestões para melhorar a circulação do sangue e, simultaneamente, prevenir algumas das doenças que estão associadas à má circulação.


Exercício físico e alimentação saudável


Adoptar um estilo de vida saudável na rotina diária é fundamental para envelhecer com qualidade. É muito importante que o idoso deixe de fumar, se não o fez já, porque os problemas respiratórios estão ligados aos problemas circulatórios.

Sempre que as suas condições físicas e mentais o permitam, o idoso deve evitar a exposição solar às horas mais críticas e caminhar ao ar livre com proteção adequada à estação do ano, como um chapéu ou a utilização de protetor solar. O calor provoca o inchaço das mãos e dos pés e muito desconforto físico.

O idoso deve seguir uma alimentação saudável e equilibrada, rica em fibras, que combatem a obesidade e favorecem o trânsito intestinal. Incluir alimentos ricos em Vitamina C (laranjas, cajus e amoras), em quercetina (como a cebola, que ajuda a fortalecer os vasos sanguíneos), e maçãs, que são excelentes anti-inflamatórios naturais.


​É essencial que se beba muita água, pois uma boa hidratação do corpo ajuda a eliminar toxinas e a uma melhor circulação.



As ementas caseiras ou das estruturas residenciais para idosos devem ser pobres em sal, e ricas em gorduras boas, como azeites, peixes gordos e frutos secos. É essencial que se beba muita água, pois uma boa hidratação do corpo ajuda a eliminar toxinas e a uma melhor circulação.


É importante combater o sedentarismo através da prática de exercício físico, que tem várias vantagens para o idoso: fortalece o sistema cardiovascular, diminui a tensão arterial, equilibra os níveis de colesterol e ativam a circulação sanguínea, bem como a de retorno ao coração.


​Sugestões para o dia-a-dia


Massagens relaxantes

Garanta que o idoso desfruta de massagens relaxantes, em especial na zona das pernas e dos pés, para que o sangue flua de forma mais eficaz.


Roupa confortável

Ofereça-lhe peças de roupa confortáveis, que não comprimam os músculos das pernas, nem sejam muito apertadas na zona da cintura. Meias elásticas e calçado ortopédico também são uma ajuda preciosa na manutenção de uma postura correta ao caminhar e na sustentação de uma pisada firme e estável.


Pernas elevadas

Verifique se o idoso passa algum tempo com as pernas para cima, ou pelo menos mais elevadas do que o resto do corpo, porque esta posição alivia inchaços e promove a circulação sanguínea nos membros inferiores.



Estas sugestões para o dia-a-dia não substituem aconselhamento médico especializado no caso de haver um agravamento dos sintomas. Esteja atento ao seu familiar idoso e em contato regular com os profissionais que o acompanham no lar residencial onde ele se encontra a desfrutar desta etapa mais avançada da sua vida.


​Procura Lares e Residências para Idosos?

Saiba se há vagas disponíveis | Ligue 939 667 800 

When visiting our website, you acept the cookies we use to improve your browsing experience.

 

Help?

+351 939 667 800