Qual é o maior rival dos lares de idosos?

Por Mariana Camargo , 18 de Maio de 2022 Profissionais


Sabemos que os lares de idosos são a melhor resposta em diversas situações. Quando os idosos já não conseguem manter a sua independência em tarefas simples diárias em casa, ou quando necessitam de acompanhamento médico e de enfermagem diariamente, há que pensar naturalmente em apoio.

No entanto, os lares podem ter um grande rival quando o assunto é a adaptação e bem estar emocional do idoso. Neste artigo veja como certas práticas podem ajudar um lar de idosos a ultrapassar essa rivalidade e ser um ambiente onde o idoso se sente confortável 24 horas por dia.



O maior rival dos lares é a CASA do idoso


Qual é, então o maior rival dos lares? A resposta é simples: a casa do idoso, por múltiplas razões. 

​Isto porque os idosos preferem sempre o seu espaço conhecido, onde têm os seus objetos, móveis, fotos, memórias, e o mais importante, a sua independência. Mesmo que este ambiente o apresente mais riscos e menor apoio profissional, muitos acabam por preferi-lo a um acompanhamento fora de casa.


A escolha de acompanhamento ao envelhecer é sempre entre a própria casa do idoso - com ou sem apoio externo, apoio domiciliário ou um cuidador - e o lar de idosos.



Muitas vezes, as famílias que percecionam que o idoso precisa de um apoio mais frequente, como nos lares, acabam por escolher o apoio domiciliário por achar que os seus familiares não se sentiriam bem dentro de um ambiente com regras rígidas como pode ser um lar de idosos.



Não perca os residentes que ponderam regressar a casa


Neste artigo, vamos então apresentar algumas práticas que podem fazer com que os lares de idosos fiquem mais parecidos com o seu maior rival, a casa do idoso. Para que assim famílias e idosos percebam que estes ambientes trarão melhor qualidade de vida, sem tirar a sua independência.


→ Mantenha a privacidade dos idosos

Para a manutenção do bem estar de idosos com diversos graus de dependência, devemos ter em conta pontos-chave como a privacidade e o livre arbítrio. Em sua casa, o idoso pode controlar a sua rotina e decidir as atividades que quer fazer e as horas que as fazem. Podem definir o que quer comer, a que horas, em que sítio, com quem. Assim como conseguem controlar com quem fazem as suas atividades de vida diária, ou se as preferem fazer sozinhos (sempre que possível).


Oferecer quartos individuais, manter o hábito de bater à porta e aguardar antes de entrar, e permitir ao idoso que escolha a sua companhia nas diversas atividades diárias pode ser fator diferenciador.



O cuidado personalizado também passa pela capacidade de deixar os residentes tomarem as suas decisões, sempre que o possam fazer. E a escolha de companhia ou solidão é o primeiro ponto. Muitos idosos pensam que a partir do momento de admissão em lar de idosos, a sua vida passa a ser compartilhada com os outros utentes. Não tem de ser assim, e cabe ao responsável do lar explicar isso. E com isto vamos ao próximo ponto, que mostra que a flexibilidade dentro das regras pode fazer com que os lares ganhem espaço e afeição dos idosos e familiares que necessitam de ajuda ou companhia nas suas tarefas diárias.



→ Flexibilidade é a palavra a ter em mente

Com o que foi apresentado previamente, vemos que os lares devem ser flexíveis para que todos os residentes se sintam bem, mantendo a qualidade de atendimento, a segurança dos idosos e o funcionamento pleno da instituição. Entretanto, vale salientar que diversos estudos concluem que uma rotina consistente é excelente para o bem-estar dos idosos, ainda mais os mais dependentes, que não ficam ansiosos a pensar o que vai acontecer depois e sabem exatamente o que esperar no seu dia a dia.

Mas dentro dessa rotina, que deve sempre incluir a rotina de higiene, os medicamentos, e as refeições, os profissionais devem ser flexíveis para poderem assemelhar-se ao máximo com a casa do idoso e assim aumentar o bem estar e a adaptação dos utentes no lar.


Se todas as preferências dos idosos forem bem organizadas, quanto a banhos, refeições e atividades, os profissionais conseguem atender às diferentes necessidades, e os idosos sentem-se em casa.



Claro que um lar com muitos idoso precisa de ter rotinas e regras, mas aqui queremos apresentar que a flexibilidade dos funcionários e responsáveis deve existir para que o lugar seja mais acolhedor para todos os tipos de idosos.

A flexibilidade no horário de visita de familiares também é outro ponto que devemos mencionar, porque é de extrema relevância na hora de optar por um lar de idosos. É necessário que o lar entenda que há famílias que moram mais longe, ou que têm horários de trabalho diferentes e por isso podem querer fazer visitas fora dos horários estipulados por regra.



→ Recolha a informação relevante no momento de admissão

As preferências dos idosos podem ser recolhidas já no ato da admissão, assim eles poderão manter ao máximo a sua rotina de preferência e adaptar-se ao lar de maneira mais rápida e fácil. Um modo de fazer isso é por exemplo ter atenção aos gostos dos idosos na hora das refeições, de forma a que todos se alimentem bem.


Estas práticas ajudam o lar a atrair aqueles idosos que ainda são independentes, mas que procuram apoio mais pela parte sócio-cultural do lar de idosos.



Na hora dos banhos e cuidados é importante também ouvir a preferência do idoso, já que sabemos que existem pessoas que gostam de tomar banho ao acordar, e outras preferem mais no fim do dia. Percebemos que encontrar um modo de se organizar para poder ser flexível às preferências dos idosos é o primeiro passo para ganhar ao maior rival dos lares de idosos, e oferecer um ambiente tão familiar como uma casa aos seus residentes. 


→ Tenha em conta as condições do seu lar

Para finalizar, não podemos esquecer que nessa organização deve sempre ter-se em conta as limitações do lar e da quantidade de funcionários que tem disponível, para que o funcionamento não seja comprometido e os idosos recebam todo o cuidado de que necessitam. Por isso, deve encontrar o equilíbrio e a flexibilidade dentro das possibilidades do seu lar, e assim oferecer um ambiente seguro e saudável para que os idosos possam sentir-se acompanhados e felizes num ambiente familiar.


​Para mais artigos informativos sobre a qualidade de vida de idosos e o funcionamento de lares, continue a acompanhar a Lares Online. Estamos sempre a trabalhar para que os lares de idosos e os familiares tenham as melhores informações para atender e cuidar de idosos da melhor maneira possível, sempre mantendo o seu potencial social, físico e mental.



Quer estar sempre atualizado?

basta registar-se ou ligar 924 059 935.

When visiting our website, you acept the cookies we use to improve your browsing experience.

 

Help?

+351 939 667 800