[Lares] Dissipar as dúvidas atuais de potenciais clientes

Por Susana Pedro , 01 de Julho de 2020 Profissionais


Já percebemos que a Covid-19, apesar de influenciar em muito a vida das pessoas e dos idosos, não tem sido determinante para a perda de confiança das famílias nos lares. Ainda assim, assistimos presentemente ao aparecimento quase diário de alguns casos de infeção por coronavírus em lares de norte a sul do país.


As famílias, com todas as restrições que a DGS prevê, precisam de ser asseguradas e de ter confiança no local que será a próxima casa do idoso. Elencámos algumas perguntas que poderão ser importantes para que as famílias fiquem mais descansadas. Veja quais!



Dúvidas atuais que os lares devem dissipar para conseguir angariar clientes


Existem casos de Covid-19 no vosso lar? 

O primeiro medo das famílias quando consideram a mudança do idoso para um lar neste momento será sempre a própria doença. Com as notícias diárias sobre lares e residências com casos positivos de Covid-19, trata-se de uma pergunta quase obrigatória. Caso esta pergunta seja feita, deve-se compreender que não é um mau princípio.

Todos procuramos encontrar a melhor solução para os nossos familiares, e será importante para a família ter uma resposta concisa. Responda sem grandes floreados, sempre com a verdade. É um assunto sensível, claro, mas uma relação de confiança começa na sinceridade.



Se surgirem sintomas na quarentena, o idoso é convidado a sair?

As famílias terão sempre medo que o idoso seja convidado a sair do lar. Neste ponto, importa salientar que existe um plano de contingência e que todas as medidas de proteção da saúde quer do idoso em particular quer dos outros residentes serão sempre prioritárias. Num caso de sintomas semelhantes à gripe, não é obrigatório que se trate de um caso de Covid-19.

Explique as primeiras medidas a tomar nessa situação, como a requisição de uma consulta com o médico do lar e a realização de um novo teste ao coronavírus. Saliente que a família estará sempre muito informada de tudo o que se passa no lar, e que serão os primeiros a saber caso algo não se passe conforme o esperado.



Os idosos infetados fazem a recuperação no lar?

O plano de contingência do lar deve contemplar estas questões todas, mas talvez seja mais fácil explicar presencialmente ou por telefone à família o que significam os processos em particular. A partir de um exemplo hipotético, indique à família vários cenários possíveis e qual seria a resposta do lar perante essas situações. Inclua desde o cenário mais leve, como um idoso aparentar ter sintomas mas depois de isolamento e da realização de um teste se verificar que foi falso alarme, ao cenário mais intrincado.



O valor das mensalidades aumentou com a Covid-19?

Apesar de o Lares Online ter recolhido evidências em como a confiança das famílias não sofreu grandes alterações durante o período de pandemia, as admissões em lar abrandaram um pouco. As revisões de mensalidade por norma são feitas no início do ano, e a Covid-19 não influenciou esta realidade.

Aproveite este tipo de perguntas para clarificar em que situações é que pode haver um aumento no valor de mensalidade e tranquilizar a família. As mensalidades normalmente podem aumentar em função da dependência do idoso, consoante o tipo de cuidados mais personalizados e da tipologia de quarto. Saliente que existem serviços opcionais que acrescem valor à mensalidade, assim como os materiais de incontinência ou enfermagem.



Como e quando pode a família fazer visitas?

Assim que um idoso ingressa num lar, a primeira preocupação da família é sempre o seu bem-estar. Daí a importância das visitas presenciais e de uma comunicação frequente quer entre o idoso e a família quer entre esta e o responsável do lar. Os casos mais recentes de Covid-19 em lares são por alguns explicados pela abertura dos lares às famílias.

​Devido a esta situação, clarifique com a família qual a frequência das visitas permitidas, a sua duração e o plano de contingência caso surja algum caso de infeção entre os residentes idosos ou funcionários. O lar deve ter um plano de ação caso surja algum caso, de forma a «apertar as malhas» e minimizar o risco para os outros idosos. Este plano pode partir de áreas de isolamento e maiores restrições nas visitas de famílias. Explique de forma clara e com exemplos, se necessário, que esta situação será em casos extremos e para proteção de todos os residentes.



A transparência é o mais importante

Face às notícias diárias sobre o surgimento de novos casos em lares e residências de idosos, as famílias devem ser asseguradas. A transparência deve ser máxima. Os cuidados e restrições aplicados aos idosos em instituição devem ser explicados e fundamentados. O responsável do lar deve estar disponível para dissipar dúvidas e criar estabilidade na mudança do idoso para o lar.



O seu lar está a tranquilizar os potenciais clientes?

Registe-se para divulgar o seu lar e oferecer uma experiência diferente.
Se preferir falar connosco, ligue-nos para o nº 924 059 935.

Ao visitar o nosso site, aceita os cookies que usamos para melhorar a sua experiência de navegação. Pode ler a nossa politica de privacidade e cookies.

Ajuda?

(+ 351) 939 667 800