E você? Vai querer um dia ir para um lar de idosos?

Por Sónia Domingues , 05 de Julho de 2022 Envelhecimento


Os lares de idosos continuam a ser tema tabu para muitas famílias. A imagem estereotipada das residências seniores teima em permanecer nos nossos subconscientes. Até porque, também na comunicação social, apenas se fala em lares de idosos quando alguma coisa de negativo acontece. Este é um tema que apenas se discute quando há necessidade de recorrer aos serviços dos lares, porque o familiar idoso precisa.

​Existe um momento no futuro, mais ou menos distante, em que poderá ter de recorrer aos serviços que o lar proporciona. Neste artigo, vamos pensar em que condições irá querer ingressar no lar, que tipo de serviços irá querer que o lar disponha e outras questões que fazem sentido pensar com serenidade, para que seja você a decidir o seu futuro.

Sabia que provavelmente irá para um lar de idosos?


Hoje em dia, a esmagadora maioria das pessoas, homens e mulheres, trabalham e dedicam-se a uma carreira profissional toda a sua vida. Poucas pessoas desistem das suas vidas profissionais para ficar em casa a cuidar dos familiares idosos. A mulher já não é a cuidadora, a dona de casa que fica a tratar dos filhos e depois dos pais idosos. Tem também uma carreira profissional válida e, juntamente com ela, toda uma vida social que a preenche e a qual não está disposta a abdicar, para tomar conta dos pais idosos.



A transformação do papel da mulher na sociedade estimulou o aparecimento de alternativas mais interessantes para a acomodação e conforto dos idosos.



Esta mudança é muito positiva para as mulheres, que não têm que abdicar da sua vida futura, colocando em risco a sua saúde mental, para cuidar dos idosos no momento em que eles precisarem. Também se coloca a questão do equilíbrio financeiro, porque a maioria das famílias não pode abdicar de um salário para uma pessoa ficar a cuidar permanentemente do idoso, que está cada vez mais a necessitar de cuidados. Se, hoje em dia, já se coloca esta conjuntura, no futuro, o cenário atual ainda irá acentuar-se.



Os lares de idosos modernizaram-se


​A própria sociedade adaptou-se às alterações da dinâmica familiar e encontrou um espaço próprio adaptado às necessidades dos idosos. O capitalismo fez o resto. Empresas e instituições viram aqui uma oportunidade de negócio e começaram a criar novos lares, mais inovadores e com oferta de serviços variados para conquistar mercado. De locais desagradáveis e inerentemente tristes, os lares de idosos transformaram-se em locais aprazíveis, nos quais o idoso está bem cuidado e feliz.


No momento atual, o ingresso no lar é sinónimo de um envelhecimento ativo e socialmente bem integrado, com apoio e segurança.



Perante o surgimento de mais oferta no mercado do cuidado aos idosos, como empresas de apoio domiciliário, acompanhantes ou enfermagem ao domicílio, os lares começaram a diversificar e especializar-se para agradar aos consumidores e, hoje em dia, o lar de idosos procura oferecer serviços diferenciados, cuidados, massagens, spa, piscinas, etc. A segurança que um lar de idosos promete é muito maior que qualquer cuidador em particular e, claro, que a vida individual dos idosos isolados nas suas casas.

Há um lar de idosos para cada gosto


Alguns lares apostam em espaços exteriores com jardins e hortas, para as pessoas mais ligadas à natureza, outros há que têm acomodações luxuosas que mais se parecem a um hotel de cinco estrelas. Existem também residências unifamiliares, para os idosos que preferem manter a sua privacidade e usufruir dos serviços, outros há que estimam mais o convívio social ou os que se dedicam aos cuidados especializados  em determinadas doenças, como as demências.


Há lares de grande dimensão ou mais familiares, com apostas fortes em jardins e espaço exterior, com maior foco em atividades cognitivas ou em cuidados de saúde especializados.



Mas que tipo de serviços pretende? Quais as condições que o irão fazer optar por um determinado lar no futuro? Que valores mais estima? As opções são mais do que muitas, mas irão depender do momento que escolher para entrar no lar. 



As circunstâncias em que vai para o lar determinam o tipo de resposta


Pensar no dia em que vai dar entrada num lar pode parecer precoce mas, se pretende ser dono e senhor das suas decisões, este é o tempo certo para pesar as diferentes opções. Se optar por dar entrada num lar de idosos enquanto casal, e quando ainda gozam de uma certa independência física e mental, poderá optar por um lar com tipologias habitacionais de vida assistida. Nestes lares, o casal pode desfrutar dos serviços de apoio doméstico, como lavandaria e alimentação, e também usufruir de apoio e cuidados de saúde, como enfermagem e médico. Nestas, mantêm a sua vida independente da restante população da instituição, e a sua privacidade é um dado adquirido.


Caso decida ir sozinho, em casal, ou com amigos, o lar escolhido será diferente. Se decidir ir mais autónomo ou mais dependente para o lar, também.


Se optar por entrar no momento em que já necessita de apoio regular, poderá escolher um lar especializado com cuidados médicos permanentes. Se gosta de atividades ao ar livre, existem lares com espaços exteriores exuberantes. Se levar o seu carro e manter a sua independência é importante para si, há lares que permitem uma liberdade absoluta de movimentos, enquanto for seguro.



O seu filho poderá não saber escolher


Deixar a decisão da escolha de um lar de idosos para os filhos pode parecer uma opção válida, uma vez que, nos dias de hoje, é assim que se procede na esmagadora maioria dos casos. No entanto, os filhos tomam essa decisão porque os pais não o fizeram. E, se algum leitor já teve que tomar esta decisão por algum familiar idoso, sabe bem das dores de cabeça e preocupações que este encargo lhe causou. 


A escolha de um lar de idosos é uma decisão pessoal que deve ser ponderada e tomada com tempo, porque tem um grande impacto na sua vida futura.



Tal como um relógio ou um destino de férias, as opções são muitas, de diversos níveis em termos de qualidade. No entanto, a escolha não é apenas feita no que entendemos ser a melhor opção para nós, mas também a quantidade de dinheiro que podemos desembolsar no nosso futuro como pessoas idosas. Continuando a comparação anterior, nem sempre o melhor relógio ou o destino de férias mais caro é o que tem características de que mais gostamos. A nossa personalidade e gostos pessoais ditam as nossas preferências. Claro que, caso tenhamos gostos mais exclusivos, teremos de nos preparar financeiramente para o momento em que ingressamos no lar de idosos.

Não deixe as decisões do seu futuro em mãos alheias


Se já lhe colocámos ideias na cabeça, tanto melhor: era o nosso objetivo. Para poder tomar as opções certas para si, terá de começar a pensar hoje, mesmo que o futuro num lar de idosos pareça demasiado longínquo. Não faça como outros que só se lembram da Santa Bárbara quando começa a trovejar. 

Para continuar a ter as rédeas da sua vida e tirar fardos desnecessários das costas dos seus filhos, terá de pesar o que quer para o seu futuro e tomar as suas decisões, com tempo, serenidade e em plenas condições mentais.


​​Procura lar para um idoso? 

Submeta um pedido ou ligue 939 667 800.

Ao visitar o nosso site, aceita os cookies que usamos para melhorar a sua experiência de navegação. Pode ler a nossa politica de privacidade e cookies.

Aide?

 

Atendimento urgente (+ 351) 939 667 800