Como estão as finanças dos seus pais idosos?

Por Joana Marques , 28 de Outubro de 2019 Envelhecimento


O tempo passa num piscar de olhos e, mais cedo do que desejaria, dá por si a ter uma preocupação acrescida: os seus pais estão a envelhecer e precisam cada vez mais da sua atenção.

Nalgum momento, terá que cuidar dos seus pais idosos, retribuindo-lhes o amor, carinho e apoio que eles lhe deram ao longo da sua vida. Isso pode significar ajudar os seus pais na adaptação ao meio ambiente nesta fase da vida e aos novos desafios que vão surgindo, sejam eles físicos, emocionais ou financeiros.



Gestão financeira na terceira idade

É expectável que os seus pais vivam mais tempo. Os avanços a nível da medicina e tecnologia, aliados a uma melhor alimentação, ao acesso a medicamentos inovadores e ao um aumento do interesse pelas atividades físicas e que promovem a mobilidade, têm vindo a contribuir para um aumento da esperança média de vida da população.

Ainda que os 70 sejam os novos 50, a terceira idade (segundo a Organização Mundial de Saúde, a partir dos 60 anos) traz novos anseios e necessidades, passando os gastos dos idosos a estar mais concentrados nas áreas da saúde e do bem-estar. Chegada a idade da reforma, com ou sem pé de meia, é fundamental que os seus pais continuem a gerir as suas finanças pessoais, da mesma forma que o fizeram enquanto elementos ativos da sociedade.



​Respeite sempre a autonomia dos seus pais idosos

A administração do dinheiro é uma questão sensível. Deve sempre respeitar a autonomia dos seus pais idosos e envolvê-los na gestão financeira. Quer ajudar os seus pais e não controlá-los. É importante que eles saibam disso.

O mais importante é estar atento e envolvido na vida dos seus pais idosos. Mesmo que os considere capazes de fazer a gestão das suas finanças no dia-a-dia, esteja atento a possíveis dificuldades que possam surgir ao longo do tempo, pois os primeiros sinais de perda de memória podem ter consequências reais: confusão entre datas de pagamento de contas ou desorientação relativamente ao orçamento mensal vão exigir a sua intervenção. Esteja também alerta para compras inusitadas, cheques devolvidos, doações exageradas ou mesmo investimentos de risco influenciados por terceiros.



Cuidados a ter com o dinheiro dos seus pais idosos

Nunca é demasiado cedo para se envolver ativamente na vida dos seus pais após a reforma. Mas tem que ser paciente, porque os pais têm um forte instinto para cuidar dos seus filhos e esta inversão de papéis pode demorar tempo a assimilar. O essencial é que converse com eles e que os faça sentir parte do processo. 



Inteire-se da situação

Saiba exactamente qual é o valor líquido da reforma dos seus pais e se existem outros rendimentos ou investimentos. Pode sugerir que elaborem um orçamento em conjunto, para que todos saibam quais os gastos fixos mensais, tais como renda, electricidade, água, luz e telecomunicações, mas também medicamentos e alimentação. Verifique se existem poupanças e ajude os seus pais a delinear uma estratégia para ter sempre um montante reservado para uma emergência. 



Esteja atento a sinais de endividamento e a gastos supérfluos

Mesmo que ajude financeiramente os seus pais, é importante que eles continuem a sentir que contribuem e que não são um peso para si. Por fim, explique-lhes que é importante que tenha acesso a todas as informações a nível financeiro, em especial contas bancárias, cartões de crédito e débito, carteiras de cheques, nomes de utilizadores e palavras-chave de acesso a contas on-line, seguros, investimentos e certidões.



Pense no futuro deles

O tema do envelhecimento será sempre delicado, mas quanto mais cedo souber o que se passa na vida financeira dos seus pais, mais preparado estará para agir quando eles se virem momentânea ou permanentemente incapacitados para fazer essa gestão.

Uma conversa desconfortável agora pode evitar vários problemas no futuro, que podem incluir a sua falta de autoridade para ajudar os seus pais por desconhecimento de informação bancária ou de toda a situação financeira. Verifique se há um testamento ou se existem desejos que os seus pais querem ver cumpridos após a morte ou em caso de incapacidade. 



É importante estar a par de tudo

Na eventualidade de ter que assumir o papel de cuidador dos seus pais idosos, é importante que esteja a par de todos os detalhes financeiros e legais, na medida em que ficar responsável pelos seus pais é um acréscimo sob todos os pontos de vista: financeiro, físico e emocional. Enquanto eles forem autónomos, o diálogo e a colaboração entre todos é fundamental para acautelar o futuro. Conversem sobre as prioridades financeiras, se existem gastos supérfluos e hábitos de poupança. Dê conselhos, seja compreensivo e paciente.



Esteja presente na vida dos seus pais idosos. Mesmo que hoje tenham uma vida independente e plena, à medida que forem envelhecendo estão mais sujeitos a problemas de saúde e mobilidade que podem exigir a sua intervenção.

​Nunca aja sem o consentimento deles, mas quando for necessário é importante que tenha uma visão completa das finanças dos seus pais para que eles possam ter acesso a todos os cuidados de saúde de que precisarem e manter uma qualidade de vida digna, mesmo quando eles já não tiverem capacidade para o fazerem sozinhos.



​Procura Lares e Residências para Idosos?

Saiba se há vagas disponíveis | Ligue 939 667 800 

Ao visitar o nosso site, aceita os cookies que usamos para melhorar a sua experiência de navegação. Pode ler a nossa politica de privacidade e cookies.

Ajuda?


Para saber preços e vagas?

Ligue 939 667 800