[Covid-19] Saiba identificar os sintomas atípicos em idosos

Por Joana Marques , 29 de Julho de 2020 Lares e Residências


Febre, tosse persistente e dificuldades respiratórias. São estes os sintomas que aprendemos a associar à Covid-19. No entanto, no que se refere aos idosos, esta informação pode não ser suficiente para diagnosticar a manifestação da nova doença.


Os idosos são um dos grupos que apresenta maior risco de doença grave por Covid-19 e o grupo com mais sintomas atípicos.



O alerta tem sido dado pelos especialistas através da observação em idosos de sintomas que comumente não são associados à doença, mas que se verificaram ser sinais de infeção pelo novo coronavírus depois de se ter obtido um resultado positivo nos testes de despistagem.


Um estudo recente diz que a febre só esteve presente em 20% a 30% dos idosos infetados por Covid-19.



Cuidadores formais ou informais, familiares e colaboradores de lares de idosos devem estar alerta para as manifestações atípicas da Covid-19 em idosos, de forma a que o diagnóstico seja feito o mais cedo possível.

Saber antecipadamente quais são estes sinais pode evitar a ocorrência de surtos em lares e a disseminação do vírus na comunidade.



A ausência de febre ou tosse também é um sintoma


Uma infeção nem sempre implica a existência de febre. Aliás, a hipotermia (redução da temperatura corporal abaixo de 35ºC) é um fator crucial para diagnosticar uma infeção num idoso.

A febre oferece resistência e, quando surge, significa que o organismo está a tentar eliminar o patogénico através do aumento da temperatura corporal. No sentido oposto, o arrefecimento permite a convivência temporária com o agente infecioso enquanto o sistema imunitário encontra a melhor forma de o atacar (uma baixa temperatura corporal ajuda a preservar órgãos vitais e sistemas).


A hipotermia também é um mecanismo de defesa do organismo do idoso para lidar com as infeções. 



Sendo a Covid-19 uma infeção respiratória, é normal que estejamos à espera que a febre seja um dos primeiros sinais de alerta. No entanto, e porque durante o processo de envelhecimento o organismo perde a capacidade para regular a temperatura (devido a uma menor taxa metabólica), a ausência de febre ou a persistência de baixas temperaturas podem ser um sintoma igualmente relevante.


Devido a condições neurológicas anteriores, o reflexo da tosse dos idosos pode estar diminuído ou alterado. 



Aliás, é necessário dar uma atenção especial aos idosos com sinais de demência ou défice cognitivo, que podem não conseguir interpretar e comunicar o que sentem, o que pode retardar a deteção de uma infeção como a Covid-19.



Saiba quais são os sintomas atípicos da Covid-19


​A lista de sintomas menos comuns está em permanente construção. Este é um vírus novo e ainda não existem dados suficientes para conclusões definitivas.


Na terceira idade os sintomas do novo coronavírus podem ser mais variados que os que se verificam em pacientes de outras idades. 



​Corpos envelhecidos reagem de maneira diferente a infeções. Indicamos de seguida alguns sintomas menos frequentes que podem indicar que o idoso contraiu a Covid-19 e que é necessário contatar o SNS24.



1 - O idoso não parece ele próprio

    Confusão mental, delírios e desorientação. Fora do contexto da pandemia, estes sinais podem ser facilmente confundidos com o aparecimento repentino de uma demência. É claro que o idoso pode simplesmente estar a ter um dia mau e estar mais confuso ou esquecido, mas se parecer estar fora de si durante alguns dias é fundamental ter em conta que a incapacidade cognitiva é um sintoma atípico da Covid-19.



    2 - O idoso dorme mais do que o habitual

    Esteja atento se o idoso dormir mais do que é habitual ou adormecer durante o dia em situações em que normalmente se mantinha desperto sem dificuldades. Sonolência excessiva e prostração são sintomas atípicos que estão relacionados com a forma como o novo coronavírus afeta o sistema nervoso central.



    3 - O idoso não tem apetite

      Uma boa alimentação e hidratação são fundamentais para o bom funcionamento do sistema imunitário, pelo que a perda de apetite no idoso é sempre um sinal de alerta. Nalguns casos, pode-se dever a tristeza persistente ou pensamentos depressivos, mas é também um dos sintomas da existência do novo coronavírus no organismo e dos mais graves, pois a falta de nutrientes e vitaminas pode despoletar o colapso do sistema imunitário. 



      4 - O idoso perde a fala ou o equilíbrio

        A afasia (perda da fala) é comumente associada como consequência de um AVC, um dos problemas neurológicos mais frequentes em idosos. No entanto, é igualmente um sintoma de Covid-19, e, tal como a perda de equilíbrio, a apatia e a desorientação, um efeito da ação do vírus no sistema nervoso central. Também foram reportadas tonturas e quedas em sequência de desmaios ou fortes desequilíbrios. 



        5 - O idoso apresenta distúrbios gastrointestinais

          Existe um conjunto de sintomas como diarreia, vómitos, perda de olfato e náuseas que também podem indicar uma infeção pelo novo coronavírus. Estas manifestações podem agravar o estado de saúde já de si fragilizado pela Covid-19, porque leva à desidratação e à fraqueza generalizada.



          Vigilância constante durante a pandemia


          A ocorrência de sintomas atípicos de Covid-19 está diretamente relacionada com os fatores que determinam a gravidade da doença: número crescente de comorbidades, alterações fisiológicas típicas do envelhecimento e um sistema imunitário fragilizado.


          Quanto mais avançada é a idade da pessoa, maior é a probabilidade de ocorrerem manifestações atípicas.



          Dado que a mortalidade aumenta com a idade (a DGS determinou que a média de idade dos óbitos por Covid-19 é 81,4 anos) e que os idosos com sintomas atípicos têm maior probabilidade de desenvolver formas adversas da doença, é importantíssimo estar atento e verificar frequentemente se o idoso manifesta alguns destes sintomas atípicos.


          É preciso ter em conta todos estes sintomas, mas só o teste de diagnóstico pode dar a certeza absoluta se o idoso está infetado.



          ​Impõe-se uma vigilância constante e na verdade todos os cuidados com o idoso durante esta pandemia são poucos. Os casos de Covid-19 tendem a ser mais agressivos em idades avançadas e é nos idosos que existe maior probabilidade de ocorrer uma resposta extrema do sistema imunitário, que pode ser fatal.

          Quanto mais cedo for detetada a Covid-19 em idosos, maior a probabilidade de sobrevivência. Em caso de infeção, a vigilância deve ser apertada e constante, porque este é um vírus imprevisível e pode despoletar reacções adversas, exageradas e até fatais.


          Para encontrar um lar de idosos seguro

          basta submeter um pedido ou ligar 939 667 800.

          Ao visitar o nosso site, aceita os cookies que usamos para melhorar a sua experiência de navegação. Pode ler a nossa politica de privacidade e cookies.

          Aide?

           

          (+ 351) 939 667 800