Porque nunca é tarde para aprender

Por Susana Pedro , 02 de Abril de 2019 Notícias


Com 60 anos, confrontada com uma situação de dependência da sua mãe, uma senhora tornou-se cuidadora a tempo inteiro. Para não perder a sua vida social e os amigos, decidiu comprar um computador, e conectar-se à internet.


Assim começou a história de Masako Wakamiya, uma japonesa com agora 83 anos que recentemente se tornou a mais velha programadora de aplicações para iPhone, com apenas dois anos de experiência neste campo.



Tudo começou na idade da reforma

Na altura em que deixou de ser banqueira para se reformar e começou a cuidar da sua mãe de noventa anos, Wakamiya virou-se para a tecnologia. Esta senhora, sempre muito activa durante a sua vida, começou a sentir-se mais em baixo quando ficou confinada aos cuidados da sua mãe idosa. Solteira e sem filhos, demorou três meses sozinha a conectar o seu computador à internet, mas não desistiu.


Numa primeira fase, Wakamiya acedeu a um grupo de chat online. Neste grupo, falava com outros idosos de outras partes do país, criando amizades com as quais ainda contacta hoje em dia. No entanto, isto não era suficiente para esta japonesa, agora que tinha descoberto um novo mundo. Através das suas incursões na internet, aprendeu a editar vídeos, entre muitas outras coisas.




Wakamiya ganhou asas e quis voar

Cerca de uma década depois de Wakamiya se reformar, a sua mãe faleceu, com 100 anos. Assim, a japonesa decidiu levar a tecnologia aos mais idosos, para que menos idosos se isolem quando chega a hora da reforma. Deparou-se com muitos problemas. Quando começou a fazer voluntariado para ajudar realmente os seniores a conectarem-se e perceberem a tecnologia e as suas oportunidades, percebeu que ninguém era estimulado pelos materiais que existiam. «Quem é que se entusiasma a falar do Excel?»


Esta situação motivou Wakamiya a criar ela própria materiais de interesse para idosos. Baseando-se em actividades que são naturalmente associadas a idosas, como tricô ou trabalhos manuais, criou o Excel Art, utilizando o Excel para criar padrões e combinar cores.

Utilizando inspiração japonesa e árabe, criou padrões tradicionais e revisitados, que depois transpôs para sacos e outros objectos comuns. Esta forma de ensinar a utilizar Excel para fins artísticos foi abordada em aulas no Japão e além-mar.



Hinadan

Aos 81 anos, Wakamiya decidiu criar a sua primeira aplicação para smartphone. Baseou-se no festival Hinamatsuri, ou Dia das Bonecas, que é celebrado no início de Março, para criar a sua primeira aplicação. Esta é Hinadan, onde os seniores podem decorar as suas bonecas e colocá-las na posição certa para o festival tradicional. Esta aplicação é senior friendly, tendo em conta as limitações de motricidade fina decorrentes do passar da idade, sem penalizar o utilizador por isso.


Hinadan é a sua primeira aplicação, mas dificilmente será a última de uma mente tão activa.

«Tenho muitas ideias e quero criar novas aplicações, mas minhas habilidades de programação ainda são fracas», diz Wakamiya «Preciso de mais tempo para desenvolvê-las correctamente.»


São pessoas como esta japonesa que nos inspiram e mostram que realmente não há idade para começar a aprender algo novo, seja uma actividade, um voluntariado ou mesmo um negócio!



​Procura Lares e Residências para Idosos?

Saiba se há vagas disponíveis | Ligue 939 667 800 


Ao visitar o nosso site, aceita os cookies que usamos para melhorar a sua experiência de navegação. Pode ler a nossa politica de privacidade e cookies.

Ajuda?


Para saber preços e vagas?

Ligue 939 667 800