A resposta de lar ao agravamento da saúde do idoso

Por Mariana Camargo , 28 de Dezembro de 2021 Lares e Residências


O início do ano e as épocas mais frias do inverno podem ser desafiantes, especialmente para os idosos.

Isso porque as temperaturas mais baixas, combinadas muitas vezes com uma saúde fragilizada podem causar o aumento na ocorrência de doenças respiratórias. Como já foi apresentado, a transmissão de germes e vírus aumenta nesta época do ano, e os mais velhos estão na faixa etária mais suscetível.

O blog do Lares Online faz neste artigo um levantamento das causas deste pico de mortalidade entre os mais velhos, além de como os lares de idosos podem contribuir com a manutenção da saúde dos idosos durante estes períodos críticos do ano.



Frio causa pico de mortalidade nos idosos


Portugal é um dos países onde mais se morre com as mudanças de temperaturas que ocorrem no inverno, já que estas contribuem para a descompensação de doentes crónicos e idosos, devido ao esforço que o corpo tem de fazer para se adaptar ao frio. Por isso nesta altura, há também maior registo de complicações cardiovasculares. 

A população tende a procurar espaços mais abrigados e fechados, com maior concentração de pessoas e, portanto, de probabilidades de infeção. O vírus da gripe anualmente tem mutações, e nos meses mais frios os dias de clima frio e seco aumenta a possibilidade de infeção. Sintomas como febre alta, dores no corpo, dor de cabeça e calafrios, além de nariz a pingar, tosse e faringite são os mais típicos da gripe e devem trazer atenção.


O ambiente frio e seco, típico dos dias mais frios em Portugal, é favorável à circulação de mais vírus, mas também à sua propagação na população mais frágil: os idosos.




Em Portugal, cerca de 44% das mortes por doenças respiratórias são causadas por pneumonia, o que faz de nós o país da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE) com a mais elevada taxa de mortalidade por pneumonias.  Além de gripe e pneumonia, desde o início da pandemia de Covid-19, este é mais um vírus que tem a infeção intensificada no inverno, já que em ambientes fechados e com muitas pessoas a contaminação aumenta.

O inverno e o frio extremo, como citado anteriormente, é o período das infeções respiratórias virais, que em estado grave causam pneumonia, uma inflamação que acomete os pulmões, e tem os sintomas como tosse com ou sem catarro, dor no peito, falta de ar, febre, dor de cabeça e no corpo , mal-estar e falta de apetite.



A estrutura dos lares ajuda na saúde dos idosos


Como foi mencionado no tópico acima, os idosos são o grupo etário que mais sofre durante as mudanças de temperatura e humidade que ocorrem durante o inverno português, entretanto, os lares de idosos possuem estrutura e serviços que são importantes na manutenção da saúde.

Vamos apresentar aqui algumas vantagens nos cuidados a idosos efetuados dentro de lares de idosos, que são bastante diferentes do que é possível a partir de casa do idoso, com empresas de cuidados domiciliários ou cuidadores em particular. Não esquecer que, durante as épocas mais frias do ano, a estrutura de aquecimento e isolamento térmico são muito importantes. Este é um grande problema nas casas portuguesas, sendo que os lares de idosos têm, em sua maioria, construções mais preparadas para manter uma temperatura constante, e previnem assim os idosos tenham problemas de saúde relacionados às baixas temperaturas.



Assistência aos residentes idosos 24h


O primeiro serviço prestado por muitos lares de idosos, e que é de extrema importância na monitorização da saúde, é a assistência 24h por especialistas. Quando em caso de urgência ou necessidade de apoio, ou agravamento do estado de saúde, no lar respondem rapidamente com o tratamento correto, ou encaminhando o idoso para outros cuidados de saúde quando necessário.


O idoso está permanentemente a ser monitorizado. Assim, todas as alterações no seu estado de saúde serão detetadas num estado mais precoce.



Em lar, existem procedimentos e regulamentos a cumprir, que protegem os idosos residentes e a sua saúde. Em casa, cuidados 24 horas são possíveis, mas muitas vezes não é a opção pela qual as famílias seguem. Ter um profissional a cuidar de um idoso (ou casal) em específico 24h por dia comporta custos elevados, e o idoso e seus familiares têm que fazer face aos salários dos profissionais sozinhos.



Supervisão dos cuidados prestados


O diretor técnico de um lar ​suporta grande responsabilidade, já que está a seu cargo toda a gestão diária do equipamento. Além disso, são os diretores técnicos que comunicam com os familiares dos idosos, sempre que necessário ou solicitado. A responsabilidade da supervisão dos cuidados está agregada normalmente ao diretor técnico, responsável do lar, podendo haver mais responsáveis intermédios, dependendo da dimensão do lar de idosos em questão.


Dentro de um lar de idosos há sempre uma supervisão do trabalho desenvolvido, por superiores com conhecimento especializado e com vista ao controlo de qualidade.



É perante o responsável, que é sempre um especialista na área, que os profissionais do lar têm de responder, além de informar tudo o que cada idoso necessita. Todas as alterações ao estado de saúde do idoso residente em lar ficam também descritas no seu PIC (plano individual de cuidados).

Se o idoso está em casa, esta responsabilidade é totalmente da família e o melhor tratamento pode não ser assegurado já que não conta com o acompanhamento de um especialista em cuidados com os idosos.



Cuidados de saúde com valor fixo


Outro ponto positivo nos lares de idosos em épocas onde a saúde dos mais velhos fica mais frágil, assim como no inverno, é que os cuidados de saúde estão incluídos ou já têm um valor estabelecido para cuidado integrado quando necessário. Falamos de serviços obrigatórios como enfermagem periódica e vigilância por um médico. Mas também devem ser considerados serviços como fisioterapia, terapia da fala, ou mesmo especialidades médicas.


Mesmo que a mensalidade num lar não tenha todos os serviços de saúde incluídos, a família pode contar com um pacote de cuidados com um valor já pré-estabelecido.



Este valor contempla o possível agravamento do estado de saúde do idoso, para que sejam sempre prestados os melhores cuidados, tendo em conta todas as suas necessidades. Em cuidados domiciliários, todos os serviços de saúde são extras, como todas as despesas são da família ou do idoso. À partida, não é possível estabelecer valores para tratar possíveis pioras no estado de saúde, e as famílias podem acabar por ter custos inesperados.



Estes foram os pontos que devem ser levados em consideração perante um possível agravamento do estado de saúde de um familiar idoso, particularmente durante os dias de inverno. 

O Lares Online promove em seu blog diversos conteúdos sobre os serviços prestados por lares de idosos, a saúde do idoso, entre muitos outros temas. Por isso, acompanhe os nossos artigos para estar consciente de que consegue fazer a melhor escolha e ter o melhor acompanhamento quando estiver à procura de um lar de idosos.



​Procura um lar que responda ao agravamento da saúde do idoso? 

basta submeter um pedido ou ligar 939 667 800.

Ao visitar o nosso site, aceita os cookies que usamos para melhorar a sua experiência de navegação. Pode ler a nossa politica de privacidade e cookies.

Ajuda?

Atendimento urgente (+ 351) 939 667 800